R. Voluntários da Pátria 190 / sl 526
Botafogo - Rio de Janeiro
(21) 98176-1823 (whatsapp)
(21) 2246-5575
recepcao@novaclinic.com.br
Email

Endometriose

Endometriose

A endometriose é uma doença crônica e progressiva caracterizada pela presença do endométrio – tecido que reveste o interior do útero – fora da cavidade uterina, ou seja, em outros órgãos da pelve como trompas, ovários, intestinos e bexiga.

Todos os meses no ciclo menstrual, o endométrio fica mais espessado para que o embrião inicial possa se implantar nele. Quando a gravidez não acontece, esse endométrio que aumentou se solta e é expelido na menstruação. Em alguns casos, um pouco desse sangue caminha no sentido oposto e cai nos ovários ou na cavidade abdominal, gerando as lesões endometrióticas. As causas desse comportamento ainda são desconhecidas, mas sabe-se que há um risco maior de desenvolver endometriose se a mãe ou irmã da paciente sofrem com a doença.

É importante destacar que a doença acomete mulheres a partir da primeira menstruação e pode se estender até a última. Geralmente, o diagnóstico acontece quando a paciente está na faixa dos 30 anos.

Hoje, a doença afeta cerca de seis milhões de brasileiras. De acordo com a Associação Brasileira de Endometriose, entre 10% a 15% das mulheres em idade reprodutiva (13 a 45 anos) podem desenvolvê-la e 30% tem chances de ficarem estéreis.

 

Os principais sintomas da endometriose são:

  • Cólicas menstruais intensas e dor durante a menstruação;
  • Dor pré-menstrual;
  • Dor durante as relações sexuais;
  • Dor difusa ou crônica na região pélvica;
  • Fadiga crônica e exaustão;
  • Sangramento menstrual intenso ou irregular;
  • Alterações intestinais ou urinárias durante a menstruação;
  • Dificuldade para engravidar e infertilidade.

 

O diagnóstico da endometriose começa pelo exame ginecológico. O toque vaginal e retal pode identificar alterações sugestivas de endometriose profunda. Os primeiros exames complementares geralmente são a ultrassonografia transvaginal e a dosagem de marcadores específicos como o CA-125. Em alguns casos será necessária uma ressonância nuclear magnética para melhor definição da doença e, nas suspeitas de invasão de órgão adjacentes, outros exames mais apurados.

Após forte suspeita da endometriose, o médico poderá optar por realizar uma biópsia da lesão encontrada, de modo a confirmar o diagnóstico. Essa avaliação será realizada por meio da videolaparoscopia, procedimento que permite tanto o diagnóstico como o tratamento da paciente. O procedimento é realizado através de pequenas incisões na barriga, e a introdução de instrumentos cirúrgicos para a visualização, e se for o caso, para a retirada das lesões. Dependendo da extensão da doença pode ser necessária a laparotomia, cirurgia aberta tradicional mas, a videolaparoscopia é vantajosa porque envolve um menor tempo de hospitalização, anestesia e recuperação.